Alimentação e emagrecimento saudável: Porque o mundo está engordando tanto?

Alimentação e emagrecimento saudável: Porque o mundo está engordando tanto?


Compartilhe

Buscar um emagrecimento saudável, ter uma boa alimentação, correr e viver a rotina diária. Atualmente, ninguém consegue parar e analisar num ponto de vista de evolução da espécie humana e de evolução do mundo as mudanças que ocorreram quando nossa forma de se alimentar e sobreviver no mundo se transformou.

 

Nesses 4 milhões de anos que o mundo está evoluindo, a gente teve uma relação muito diferente com alimentação, do que a que temos atualmente. Ninguém mais caça, sai para colher frutos das árvores, ninguém sai mais para pescar.

 

Sabemos que às vezes essas caças e pescas eram bem sucedidas, às vezes sim, às vezes não e com isso fomos criando estruturas para conseguirmos conquistar cada vez mais nossos objetivos sem depender do acaso.

 

Com a certeza da conquista desses alimentos, passamos a ter um comodismo de busca meio passiva do alimento. O alimento tá ali à disposição o ano inteiro, e isso aconteceu quando iniciamos a agricultura.

 

Nós somos um bebê, num ponto de vista evolutivo no quesito alimentação e principalmente para um ponto de vista da agricultura. O ser humano só faz agricultura têm 12 mil anos, começou mais ou menos há 10 mil anos antes de Cristo, quanto que a evolução da espécie têm 4 milhões de anos, enfatizando que é muito desproporcional.

 

Tudo isso está relacionado a carga de alimentos que a agricultura facilmente fornece – apesar do trabalho de plantar e de colher- , era muito mais difícil adquirir isso de uma forma selvagem e silvestre da natureza.

 

Então a programação genética do nosso metabolismo, digestão e da utilização dos macro nutrientes não é a mesma, ou seja, nós fomos moldados em 4 milhões de anos a digerir proteínas e carboidratos em uma proporção diferenciada.

 

E com a agricultura, com essa facilidade, nos é ofertada uma quantidade muito maior do que a que fomos programados. E isso gera a obesidade quando a alimentação não é equilibrada, dificultando o emagrecimento saudável.

 

 

Agora, por que as pessoas que levam uma vida sedentária e resolvem de uma hora pra outra se matricular em uma academia?

 

 

Então você decide seguir um plano alimentar passado por um nutricionista, com aquela velha dieta fracionada de 3 em 3 horas, com pré-treino bem determinado, pós-treino, academia, malha direitinho, contrata um personal. Muda absolutamente toda a rotina, e segue um plano alimentar com bananas, tapiocas, whey’s etc.

 

Após dois meses, vem a decepção: “Poxa, eu perdi apenas 700g, e não mudei nada”.

 

O que acontece? Você acaba abandonando o processo e desistindo “Eu não consigo mudar, já fiz de tudo, estou me esforçando”, e toda aquela frustração. Qual o motivo disso ocorrer?

 

O primeiro motivo

 

Se você confiar que o padrão alimentar, a ingesta alimentar e a atividade física, os dois contribuem 50% para o peso, você vai errar.

 

Então não adianta você correr o mundo, não adianta você treinar, fazer dietas mirabolantes porque o componente alimentar da restrição alimentar é muito mais importante no processo inicial de perda de peso, do que a atividade física.

 

Ambos tem que existir, mas há uma diferença aí na participação dos dois, você deve praticar a atividade física, mas a alimentação é mais importante.

 

O segundo motivo

 

Se você era sedentário, não é da noite para o dia que vai nascer um atleta. E se não vai nascer um atleta da noite por dia, a alimentação também ainda não pode ser de atleta.

 

Então assim, quando vamos na academia e vemos algumas pessoas sedentárias, tentando mudar de vida, ter hábitos saudáveis, elas estão aprendendo a malhar: elas ainda não possuem uma postura correta na hora de correr e malhar pois é necessário tempo para isso, então o treino ainda não é 100% eficiente.

 

Entrando em ação

 

Com o apoio de uma dieta desbalanceada com pré-treino, pós-treino, uma dieta rica na formação de glicogênios, que é importante para um atleta, mas para uma pessoa que era sedentária ele não está acostumado a metabolizar esse glicogênio todo.

 

Então você primeiro tem que ensinar as rotas metabólicas, para esse corpo que está cheio de gordurinhas armazenadas, para que ele vá atrás das gorduras na hora de um treino.

 

Ou seja, além de você ter que otimizar um treino melhor, você tem que fazer uma dieta com base em uma alimentação um pouco mais restritiva de glicogênios, para que force aquele metabolismo a queimar mais gordura estocada. Só assim é possível chegar a um resultado de um emagrecimento saudável.

 

 

instituto abinader